Cuidado Infantil

Dermatite em bebês, o que é? Como identificar e como tratar? babys

 | 

A ‘eczema’ ou dermatite em bebês é uma inflamação que deixa a pele da criança avermelhada, seca e rachada. No local afetado, que normalmente são bochechas, cotovelos e joelhos, pode causar coceira, dores e infecções por bactérias ou fungos. A inflamação pode se manifestar a partir dos dois meses de vida do bebê, mas, ao contrário do que muitas pessoas pensam, a dermatite não é uma doença contagiosa e pode se manifestar em qualquer idade, incluindo adultos.

Conforme especialistas, a dermatite de contato – como o próprio nome sugere – pode se originar após o contato da pele do bebê com alguma substância química, como as que compõe amaciantes e sabões em pó, ou seja, é uma reação alérgica. Já dermatite atópica – ou eczema endógeno – é uma doença inflamatória crônica, mas que pode melhorar com o início da fase da puberdade.

Apesar de não ser uma doença hereditária, se os pais tiverem dermatite, as chances do filho também desenvolver a doença são grandes. Por conta da coceira, a dermatite em bebês pode provocar incômodo e irritabilidade, demonstrados por um choro excessivo.

Leia também:
Entenda as diferenças entre alergia ao leite e intolerância à lactose

“A dermatite atópica não tem cura, mas é possível controlar os seus sintomas. É importante tomar banhos rápidos e mornos (um banho por dia), usar pouco sabonete e, preferencialmente, os líquidos e neutros. Evitar tecidos sintéticos e preferir os tecidos de algodão, pois irritam menos a pele. Durante as crises, existem pomadas, loções e medicações orais para controlar a coceira e diminuir as lesões. Em casos mais extensos, podem ser necessárias medicações injetáveis e fototerapia”, explica a dermatologista Caroline Batista.

arte dermatite em bebês

O aleitamento materno exclusivo protege o bebê da dermatite, mas existem alimentos que podem agravar o problema

No caso da dermatite de contato, a troca de sabão em pó, sabonete ou amaciante, além de pomada com um pouco corticoide, para uso em determinado tempo, pode amenizar ou resolver o problema.

“O aleitamento materno exclusivo protege o bebê da dermatite, mas existem alimentos que podem agravar o problema. Se você notar que, após ingerir determinado alimento, a irritação na pele se agrava, evite o alimento para saber como a pele do seu filho reage. O calor também pode deixar a pele do bebê bastante irritada, procure sempre vesti-lo com roupas leves. Esses cuidados ajudam a amenizar o incômodo da inflamação”, orienta a pediatra Lindalva Fontes.

Você também pode ter cuidados como manter as unhas da criança sempre bem cortadas, para evitar que, ao coçar o local da alergia, feridas se instalem, se tornando ainda mais difícil o processo de cicatrização da dermatite em bebês.

Manter lençóis de cama sempre limpos, para evitar o contato do bebê com ácaros que vivem no pó é outra medida recomendada pelos profissionais da área. E não esfregue o local da irritação, cuide apenas com água morna e um sabonete recomendado pelo dermatologista. Os banhos também não devem ser demorados. Cinco minutos em uma água morna (de norma para fria) são suficientes. Lembre-se, ainda, de nunca tomar uma atitude radical em relação à rotina do seu filho nem de dar algum medicamento sem recomendação de um pediatra.

Édria Caroline
filhos&Tal

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *