Eventos

Mãe dá dicas de como economizar em festa com tema ‘A Bela e a Fera’

 | 

Com algumas exceções, quase toda mãe sonha fazer uma ‘festa de princesa’ no primeiro aninho da filha, um evento realmente inesquecível. Porém, com a crise econômica e financeira que se abateu em nosso país, algumas até desistem da ideia, por conta dos altos custos.
Não foi o caso da mamãe Auriane Carvalho, que usou a criatividade e a persistência para não deixar passar em branco o momento tão especial de sua Adrianinha. Ela e o esposo concordaram que não seria viável, nas atuais circunstâncias, gastar uma fortuna com locação de espaço, contratação de buffet, decoração suntuosa entre outras coisas, então optaram por fazer o evento na própria casa, mas sem abrir mão do bom gosto.
Com talento para trabalhos manuais e alguma ajuda, como de sua mãe, da babá e da cunhada, Auriane resolveu fazer ela mesma a decoração da festa, e buscou na internet o conhecimento que precisava para elaborar cada peça. “Como gosto de fazer alguns artesanatos, aprendo tudo bem rapidinho. Procuro na internet o que eu quero e executo, fazendo algumas adaptações, porque nem tudo tem para vender em Manaus. O melhor de tudo é ter a satisfação de preparar a festinha personalizada para minha filha, porque fica muito mais lindo”, diz, acrescentando que, na internet, se acha “um mundo de coisas”.


“Encontrei inspiração para fazer quase tudo, desde a decoração dos potinhos de brigadeiro de colher, às flores gigantes, os potinhos de bombons, tags de lembrança. Enfim, você tem a ideia, coloca no Google e vai ‘peneirando’ o que você quer. Achei muitos links, mas esses que estou indicando (ao fim da matéria) são mais funcionais, pelo menos para mim”.
Fã do clássico ‘A Bela e a Fera’, e motivada pelo recente remake produzido pela Disney, Auriane decidiu que este seria o tema do primeiro aniversário de Adrianinha, até porque a outra opção, que seria o desenho ‘Meu Amigãozão’, preferido da filha, não oferecia condições favoráveis à concretização. “Esbarrei na dificuldade em encontrar os personagens. Cheguei a ligar para as empresas que alugam objetos de decoração de festa infantil e não tinha nada do tema. Se fosse escolher, iria gastar muito, pois teria que criar tudo do zero”.
Temática definida, mamãe Auriane partiu para as pesquisas de preços dos materiais que iria precisar. Vasculhou as lojas no centro de Manaus, pesquisou em sites especializados em festas infantis e conseguiu ajustar o orçamento todo a seu favor.
“Alguns itens vieram de São Paulo, por uma amiga, outros, comprei lá no centro, próximo à Igreja dos Remédios. Encontrei as rosas de EVA mais baratas e bonitas, um pacote com 12 saiu por R$ 3. Usei para fazer aplicação na fita de cetim e decorar os potes de doces. Fui pesquisando os preços e comprando nos locais mais em conta. Cada centavo que sobrava, já ‘inteirava’ outro item”, dá a dica.


Além da decoração e do espaço, Auriane também conseguiu economizar nas roupas, sem abrir mão do estilo ‘tal mãe, tal filha, tal neta’. “Tudo para bebês é muito caro, especialmente em Manaus. Então, eu e minha mãe compramos dois vestidos iguais, no tom da festinha, com o custo bem baixo. E ela, minha mãe, que voltou a costurar depois que a Adrianinha nasceu, disse que iria fazer o vestido da neta igual ao nosso. Então, ela customizou os nossos vestidos comprados a preços populares e ainda fez o da Adrianinha. Economizamos em torno de uns R$ 600 ou mais, caso fossemos fazer em um ateliê local”.

F&T – De todas as peças, qual a mais difícil de fazer?
AC – “As saias dos tubetes, porque não fiz exatamente como orienta no vídeo, que é o mais fácil. Quis usar uma renda antiga da mamãe e não encontrava igual nas lojas de tecidos, já que o pedaço era pequeno. Fiz um recorte para cobrir os dez tubetes. Inicialmente, franzi as cinco primeiras saias na mão. Me furei, fiquei com raiva. Depois disso, a minha mãe teve a ideia de fazer na máquina de costurar, que foi muito mais prático e rápido. Então apliquei um pedaço de tule embaixo da renda para ficar mais bonito e dar volume. Deu trabalho, mas o resultado final valeu todo o esforço. Ficou muito lindo”.

F&T – Que soluções você encontrou (e onde) para deixar os processos mais em conta e mais prático?
AC – “Fui a uma gráfica e imprimi poucos convites, para ficar como lembrança para minhas tias. Também escolhi um único modelo de tags que imprimi no papel adesivo, formato A3. Estes serviram para colar nos potinhos ou aplicar nas fitinhas. Em uma folha de papel A3 coube 93 unidades, que foram o suficiente para atender minha demanda. Gastei apenas R$ 4,50. O trabalho foi só de recortar. O mesmo fiz com o molde (busto) da Bela. Imprimi em uma folha A4 porque precisava de apenas 10 unidades e no papel havia 15. Se eu quisesse bastante unidades, imprimiria na folha A3, se quisesse menos, na A4, que o valor é menor”.

Auriane finaliza dizendo à pessoa que se propuser a fazer, para economizar ou para deixar mais personalizada a festinha do filho, tem que gostar muito, porque dá trabalho. “Você queima os dedos, fura, às vezes não sai exatamente do jeito que queria. Enfim, é fazer algumas adaptações e se antecipar para executar com calma e não se estressar. Claro que se tiver uma ajudinha de alguém que já saiba ou tenha o dom para o artesanato, a carga de trabalho será mais leve. Lembrando que o mais importante de tudo é se divertir na hora de fazer a decoração ou as lembranças, pois o mais importante é celebrar mais um ano de vida do filho ou da filha. Senão deu certo naquela hora, tente depois, pelo menos você tentou. E no futuro irá garantir muitos risos durante as reuniões de família”.

Confira os links dos vídeos estudados pela mamãe Auriane para compor a festa da filha:

Flores de papel gigante: https://www.youtube.com/watch?v=LKGu1LQP4mQ

Como fazer saia para os tubetes de princesa: https://www.youtube.com/watch?v=Jf6bdCgwAhU

Molde (busto) para tubetes: http://fazendoanossafesta.com.br/2015/10/tubete-vestido-de-princesa.html/

Centro de mesa de garrafa Pet e EVA: https://www.youtube.com/watch?v=dnKT7bdHPQQ

Redação Filhos&Tal

 

 

1 Comment

  1. Auriane Carvalho

    19 de julho de 2017 at 21:23

    Parabéns. A matéria ficou ótima 👏👏👏

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *