Beleza Materna

Micropigmentação na sobrancelha pode afetar a gravidez?

 | 

A micropigmentação na sobrancelha é um dos recursos estéticos mais usados pelas mulheres para dar ‘volume’, delinear ou mesmo ‘preencher’ falhas no supercílio. E só quem tem problemas relacionados a isso sabe como a técnica é importante para a autoestima feminina. Mas como ficam as adeptas do procedimento durante o período gestacional? Será que a micropigmentação na sobrancelha pode ser realizada na gravidez? Há algum risco? Veja o que dizem especialistas ouvidas por filhos&tal.

A esteticista Patrícia Pinheiro, que já atua há cerca de quatro anos com micropigmentação na sobrancelha, explica que esse procedimento é realizado com agulhas, na camada superficial da pele, a epiderme. “Esse é o grande diferencial dela para a tatuagem, porque a ‘tattoo’ vai até a derme (mais profunda), e o pigmento é realizado de petróleo, então é mais pesado. Na micropigmentação, são usados pigmentos naturais, que o nosso organismo vai absorvendo com o passar do tempo”, diz.

Patrícia afirma que os componentes do produto usado na micropimentação são naturais, independente da marca, e por isso são absorvidos pelo corpo de forma espontânea, sem complicações. Em geral, o produto é composto por pigmento atóxico, minerais orgânicos, água deionizada, surfactante, umectante e conservante.

Sobre o procedimento em grávidas, a esteticista afirma que nunca soube de alguma ocorrência, mas que, por questões de segurança, a futura mamãe deve se resguardar no primeiro trimestre. “Depois do terceiro mês de gestação, ela pode realizar esse procedimento, porque é muito superficial. Mas em todo e qualquer serviço realizado em grávidas, a orientação é essa, somente após o terceiro mês”, salienta.

Micropigmentação na sobrancelha

Riscos
A recomendação é reforçada pela obstetra Christiane Marie Rodrigues da Costa Valente, no primeiro trimestre da gravidez, o procedimento não pode ser feito “de jeito nenhum”. “É muito arriscado a paciente ser manipulada até doze semanas. Por exemplo, a dor causada pela agulha (na pigmentação), mesmo que pequena, pode indiretamente afetar a gravidez e causar um aborto. Eu aconselho às minhas pacientes a não fazerem, mas, depois dos três meses, proibido não é”, pondera, reforçando que qualquer produto contendo chumbo, normalmente usado em outros tipos de pigmentação, é expressamente proibido, pois pode gerar má formação congênita e intoxicação.

Leia também: Hidratante ajuda a evitar estrias na gestação. Mito ou verdade?

Christiane diz que a mulher grávida, por conta das mudanças que o corpo sofre, pode desenvolver dermatite, que é um tipo de infecção na pele. No caso da micropigmentação na sobrancelha, essa infecção pode ser causada por conta do procedimento de perfuração, feito pela agulha. “Ainda que essa perfuração seja muito superficial, na primeira porção da pele, a grávida já tem essa tendência de ter dermatite de contato, e ele pode desenvolver, ainda, uma dermatite crônica em decorrência disso”, explica.

A obstetra lembra, ainda, que o corpo da mulher fica menos imune e mais suscetível a infecções durante a gravidez, e, por isso, orienta que suas pacientes não façam o procedimento. “Se a mulher estiver demasiado inchada, o que normalmente acontece durante a gestação, a cor pode não sair da forma que ela deseja. Pode acontecer situações de infecções na pele, dependendo da forma como é feito, ou até mesmo o desenvolvimento de alergias, que são maus comum durante a gravidez”, salienta.

Experiência

A blogueira Carol Henrihs, sempre muito preocupada com moda e beleza, deixou a micropigmentação na sobrancelha de lado quando descobriu que estava grávida. Ela conta que realizou o procedimento antes de engravidar e, ao invés de retocar quando precisou, preferiu aguardar acabarem as preocupações em relação à gestação. “Como existem várias coisas que não podem ser feitas por grávidas, eu supus que essa era uma das coisas que não podia, então eu acabei esquecendo e deixando para fazer só depois”, afirma.

Leia também: Filhos e carreira após os 35 anos; sim, é possível conciliar, mulheres!

Por conta de orientações médicas, Carol também não pintou o cabelo durante a gestação e decidiu englobar diversos outros procedimentos, apenas por precaução. “Depois do parto, eu ainda não fiz a micropigmentação na sobrancelha. Como ainda estou amamentando, não sei se pode, então prefiro aguardar”, relata.

Micropigmentação na sobrancelha- foto Pixabay

Alternativas

Para as mamães que buscam ficar bonitas, mas preferem um procedimento menos invasivo, a esteticista Patrícia Pinheiro recomenda que, em substituição a micropigmentação na sobrancelha, seja usada a henna. “A henna também é feita para sobrancelha, mas é paliativo, ou seja, temporária. A mulher fica com ela por cerca de dez dias, dependendo do tipo de pele e do clima, mas é bem superficial. Lavou, saiu”, diz.

A obstetra Christiane Maria concorda que a henna é bem mais indicado para grávidas que querem aperfeiçoar as sobrancelhas, e lembra que muito cuidados devem ser tomados na gravidez em relação à prática de procedimentos químicos. Como exemplo, ela cita que só pode usar tintura de cabelo sem amônia, e que maquiagem e limpeza de pele podem ser usadas com tranqüilidade, contando que sejam superficiais, sem perfuração na pele.

Victor Cruz
filhos&tal

1 Comment

  1. Pingback: As representantes do Amazonas no Mini Miss Beleza Fashion Brasil

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *