Bem-estar

Não tomar café da manhã pode impactar negativamente a saúde da criança

 | 

Seu filho não tem o hábito de se alimentar logo quando acorda e dispensa o desjejum? Então fique alerta para não ter que enfrentar problemas com a saúde do pequeno. Segundo especialistas, o café da manhã é indispensável para a criança, pois ajuda no bom desempenho das atividades realizadas durante todo o dia, inclusive no aprendizado, além de garantir o crescimento e uma vida adulta saudável.

Segundo a nutricionista Andiara Leal, a primeira refeição do dia, quando feita adequadamente, repõe os nutrientes absorvidos durante a noite e fornece energia necessária para a criança desenvolver atividades físicas e metal. Entretanto, quando não há um uma disciplina correta nas refeições, inclusive no café da manhã, a criança fica vulnerável a uma deficiência de nutrientes, o que pode ocasionar doenças como anemia, desnutrição, obesidade, colesterol e até mesmo a diabetes.

“Qualquer refeição é importante no período de crescimento, mas o café da manhã se torna indispensável, uma vez que essa refeição é responsável pela reposição de energia do organismo. Uma criança bem alimentada rende muito mais no esporte, na escola e em casa. De forma contrária, o pequeno, mais cedo ou mais tarde, irá apresentar problemas de saúde”, explica a nutricionista.

Leia também: Exames por imagens podem ser risco para crianças, alertam pediatras

No caso das crianças que estudam no período da tarde e acordam quase na hora da terceira refeição, a nutricionista orienta os pais a adquirirem novos hábitos relacionados a horários. Normalmente, uma criança deve fazer o dejejum até às 7h, comer uma fruta às 9h e almoçar às 11h30min.

Leal enfatiza que está descartado, em qualquer hipótese, oferecer aos filhos logo pela manhã alimentos como bolachas ou biscoitos recheados, bem como refrigerantes, salgados fritos ou assados, bombons e qualquer outro produto que não seja saudável. A nutricionista aconselha, ainda, os pais a usarem alimentos como frutas, pães, torradas, ovos cozidos, sucos não industrializados, café com leite, cereais, iogurte e queijo no café da manhã.

“É preciso ter um equilíbrio na refeição. Vale ressaltar que nada em exagero faz bem à saúde. Nunca oferece a criança uma quantidade de alimento que ela não vai conseguir digerir. É indicado seguir as orientações e a dieta passado pelo pediatra. Desta forma você estará colaborando para a boa saúde do filho. Sempre lembrando que o recomendado é que a criança realize, no mínimo, 6 refeições por dia”, destacou a especialista.

café da manhã 2 - Freepik

Já a pediatra Helen Cristina Silva acrescenta que o café da manhã deve ser reforçado com alimentos que contenham ômega 6 e 9, como castanhas, nozes, atum, sardinha e salmão. Helen explica que essa composição também proporciona o bom funcionamento do cérebro.

“Toda criança precisa estar bem alimentada para render, seja em casa, na escola e no esporte. O café da manhã não precisa ser exagerado. Um pão com patê feito de ricota que tem as proteínas do queijo e com atum que é rico em ômega 6, juntamente com um suco ou café com leite já é o suficiente para dar a energia necessário que a criança precisa para desenvolver suas tarefas. Temos que dar aos pequenos a oportunidade de conhecerem os alimentos desde cedo”, diz.

Perigos
Sobre o perigo de pular esta primeira refeição do dia, a pediatra explica que ao expor a criança a um jejum de quase 10 horas ou mais, o surgimento de doenças gastrointestinais fica mais evidente. De acordo com a especialista, um distúrbio provocado pela má-alimentação pode pré-dispor a criança a uma gastrite ou uma disfunção ainda mais grave.

Ainda de acordo com a pediatra, um período de jejum prolongado aumenta o ácido gástrico, o que provoca o desgaste da parede do estômago.

“Uma criança que dorme às 23h e acorda às 11h fica 12 horas em jejum. Isso para a saúde de uma criança é muito ruim. É o mesmo que deixá-la das 7h às 19h sem comer nada. Nesse período de jejum, o estômago fica produzindo o suco gástrico para esperar a alimentação. Quando isso não acontece, esse ácido vai ‘roendo’ a parede do estômago e pré-dispondo a criança a uma doença gastrointestinal”, explica.

Leia também: Sandália ou sapatinho? Como calçar os filhos em cada ocasião

Helen destaca que as mamães e os papais, principalmente de crianças que estudam à tarde, precisam criar uma disciplina referente aos horários e ter um controle dos hábitos alimentares dos filhos para evitarem problemas de saúde.

“Criança não pode dormir muito tarde e nem acordar muito tarde também. Os pais devem criar uma rotina com equilíbrio e disciplina. Fazendo isso, a criança, com certeza, terá uma melhor qualidade de vida”, orienta a pediatra.

Gerson Freitas
filhos&tal

1 Comment

  1. Pingback: Baile de Carnaval infantil da SEC acontece neste domingo

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *