Gravidez

Quanto mais jovem é a grávida, mais ‘chances’ de ter estrias; saiba o porquê e como tratar

 | 

Comum na maioria das mulheres, as estrias têm uma incidência ainda maior durante a gravidez e amenizar o problema requer a submissão de processos estéticos longos, que vão além do uso de cremes ou hidratantes corporais.A dermatologista Adriana Mariano, da clínica Derma, na zona Centro-Sul de Manaus, confirma que as estrias tendem a aparecer em maior quantidade em mulheres grávidas. Segundo ela, mães com menos de 25 anos têm mais chances de serem acometidas pelo problema, pois possuem peles mais firmes, o que facilita o rompimento das fibras elásticas.
“A estria é uma cicatriz. No caso das grávidas, isso acontece porque a pele esticou muito, rompeu e teve uma degeneração das fibras que ficam nas camadas médias, fazendo as fibras elásticas e colágenas se degradarem, originando as indesejáveis estrias”, explica a dermatologista.
Segundo a especialista, não existe um método 100% eficaz para se combater as estrias e o resultado de cada tratamento varia bastante de acordo com a paciente. “Geralmente, os procedimentos a laser são os que mais dão resultados, porém, devido serem evasivos e bastante agressivos, boa parte das grávidas acaba desistindo do processo”, diz.
Ela enfatiza que “o efeito do tratamento pode ser diferente em cada mulher. Umas podem apresentar melhoras de 40% a 60%, por exemplo, outras conseguem chegar até 90%, mas depende da genética de cada uma”.
Uma dica importante para as mães que não têm condições ou disposição para fazer tratamentos a laser é manter uma rotina diária de hidratação na pele. “O uso do hidratante ameniza o problema, pois aumenta a elasticidade da pele, que tende a ‘rachar’ menos. Por isso, sempre orientamos que seja feita uma hidratação todos os dias. É importante frisar que o procedimento não vai acabar com as estrias, mas pode servir como prevenção de outras”, ressalta a especialista.

O uso do hidratante ameniza o problema, pois aumenta a elasticidade da pele – foto: Pixabay

Coçar dá estrias?
Essa ainda é uma questão bastante discutida, segundo a dermatologista Adriana Mariano. “Para muitas mulheres, coçar determinadas partes do corpo induz o surgimento de estrias, mas isso não passa de um mito. Coçar não gera estrias. Na verdade, a coceira é um sinal de que a pele está rasgando, devido ao aumento de peso, o que é bastante comum na gravidez”, explica a médica. “Se a gestante sente fortes coceiras na região da barriga, por exemplo, certamente será um local onde surgirão estrias”, salientou.
De acordo com a dermatologista, é impossível não surgir estrias no período da gravidez, portanto, para aquelas mães que desejam ter em menor quantidade, o ideal é não aumentar muito o peso, pois este é o principal fator para o surgimento dos indesejáveis risquinhos na barriga e outras partes do corpo. “Existem casos de grávidas que, devido à genética, têm mais chances de serem acometidas, mas, se elas conseguirem equilibrar o peso e seguirem uma rotina de hidratação na pele, sobretudo as gestantes com idades superiores a 25 anos, as chances de adquirirem o problema diminuem bastante”.

Bruna Amaral
Redação Filhos&Tal

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *