Bem-estar

Acolhimento a gestantes: programa Nascer Bem chega a Manaus

 | 

Com a proposta de oferecer às mulheres de Manaus maior segurança durante o período da gravidez e pós-parto, garantindo um nascimento seguro e saudável aos seus bebês, o Hapvida Saúde trouxe para a capital amazonense o programa de acolhimento a gestantes Nascer Bem.

A gestação é um período que precisa ser bem acompanhado, porém, muitos nascimentos são feitos por meio de cesarianas não indicadas, o que, por vezes, faz com que os recém-nascidos tenham mais chances de desenvolverem doenças como asmas, diabetes, alergias e obesidade, segundo a Agência Nacional de Saúde (ANS). E foi a partir das orientações da ANS e recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) que o Hapvida lançou o programa para as gestantes assistidas pela operadora.

Leia também: Parto humanizado exige acompanhamento adequado, dizem especialistas

Presente nas cidades de Recife (PE), Fortaleza (CE), Salvador (BA) e Belém (PA), o programa Nascer Bem chega a Manaus visando incentivar as mães a se sentirem seguras e acolhidas para o parto normal nos casos em que se pede esse procedimento.

Atualmente, são cerca de 16 mil mulheres atendidas pelo programa. Os números mostram o resultado de uma iniciativa que cresce a cada ano. Em Recife (PE), primeira cidade a receber o programa, em 2016, o número de partos normais na rede obteve uma evolução de 29% entre 2016 e 2018. Em Fortaleza (CE), em 2016, o número de partos normais na rede era de 1073, este número subiu para 2188, em 2018, uma evolução de 35%. Belém e Salvador obtiveram crescimento de partos normais de 42% e 39%, respectivamente.

De acordo com Anderson Nascimento, superintendente da Rede Própria do Hapvida, um dos passos mais importantes para conseguir ter um parto normal sem problemas é ter todo o acompanhamento desde o início da gravidez. “Dessa forma, os médicos podem identificar e tratar algum fator que impeça o parto normal, como uma infecção ou alteração no desenvolvimento do bebê. O Hapvida tem como prioridade a saúde preventiva de seus clientes. O Programa Nascer Bem é uma solução diferenciada e moderna em gerenciamento de saúde”, disse.

Segundo Leonardo Aldigueri, diretor Médico do Hapvida, o Nascer Bem tem uma preocupação em acolher a mãe não só durante a gestação, mas no pós-parto também. “Após o parto, o acompanhamento continua mediante o Programa de Atenção ao Recém-Nascido, com a equipe de puericultura. O objetivo é avaliar todos os bebês para identificar fatores de risco que comprometam o crescimento e desenvolvimento. Se algum fator que possa prejudicar a qualidade de vida do recém-nascido for identificado, ele passa a ser acompanhado pelo pediatra do programa até que o quadro seja estabilizado.”

Acolhimento
Entre os diferenciais do projeto está a descentralização do atendimento às gestantes por meio dos núcleos do Nascer Bem, com agendamentos de acordo com o endereço das beneficiárias, ofertando serviços de acolhimento coletivo, pré-natal de risco habitual, alto risco e curso para gestantes. Além disso, o Hapvida disponibiliza uma central de atendimento telefônico com operadores e enfermeiros treinados para cadastro e agendamento de consultas, gerenciamento de saúde e controle de adesão ao pré-natal e para responder os questionamentos das gestantes.

nascer-bem-gestantes-Pixabay

A operadora conta ainda com equipamentos diferenciados para que os bebês nasçam de forma segura. A bola suíça, por exemplo, ajuda a diminuir a dor lombar da gestante e com exercícios de rotação, ajuda a aumentar a dilatação durante o trabalho de parto. O banho morno contribui para o relaxamento da musculatura do abdômen e da lombar, permitindo uma redução das dores.

Leia também: Baby Pilates reduz fadiga crônica no puerpério e melhora qualidade do sono de mães

O Hapvida participa do Programa Parto Adequado, uma iniciativa conjunta da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), do Hospital Israelita Albert Einstein e do Institute for Healthcare Improvement (IHI), com apoio do Ministério da Saúde, que tem o objetivo de promover o parto normal e orientar as gestantes para o parto adequado, reduzindo os riscos desnecessários para bebês e mães.

Com informações da assessoria

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *