Bem-estar

Anticoncepcionais deverão trazer advertência sobre risco de trombose

 | 

A Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher da Câmara dos Deputados aprovou nesta quinta-feira (29) projeto de lei que torna obrigatória em embalagens de anticoncepcionais femininos advertência sobre os riscos de o medicamento causar trombose (coágulo sanguíneo). O PL 10043/18 é de autoria do deputado Fábio Trad (PSD-MS).

Pelo texto, a indústria fornecedora dos anticoncepcionais deverá inserir o seguinte alerta na parte externa da embalagem e em local que facilite a leitura: “Não é recomendável o uso contínuo deste medicamento por pessoas com histórico familiar de trombofilia. Em raros casos existem riscos de tromboembolismo, embolia pulmonar, trombose cerebral, trombose venosa profunda e acidente vascular cerebral”.

Leia também: Quanto mais jovem a mulher, mais chances de sucesso na reversão da laqueadura

O parecer do relator, deputado Diego Garcia (PODE-PR), foi favorável à proposta. “O uso de alguns tipos de pílula pode aumentar em quatro vezes o risco de trombose venosa, e até duas vezes a chance de trombose arterial, que é mais grave”, destacou.
O descumprimento da norma sujeita o infrator a sanções administrativas e penais. A nova exigência entrará em vigor 120 dias após a publicação da nova lei, caso seja aprovada.

Caso de trombose relacionados a anticoncepcionais
Em 2016, a revista Veja trouxe a público o caso de uma jovem de 22 anos que ficou 15 dias na unidade de terapia intensiva (UTI) de um hospital de São Paulo, após trombose venosa cerebral causada pelo uso prolongado de medicamento anticoncepcional. Na reportagem, especialistas alertam sobre os impactos de métodos hormonais sobre a coagulação sanguínea e os riscos que isso pode trazer à saúde.

“Os hormônios da pílula interferem no sistema circulatório da mulher de diversas formas. O composto aumenta a dilatação dos vasos, a viscosidade do sangue e, consequentemente, a coagulação. Com essas alterações, é possível que sejam formados coágulos nas veias profundas, localizadas no interior dos músculos. Em geral, os coágulos se formam nas pernas, mas podem se alojar nos pulmões, formando um bloqueio potencialmente fatal, ou ainda se mover para o cérebro, provocando um acidente vascular cerebral (AVC)”, explicava parte do texto.

Posteriormente, o G1 também trouxe uma reportagem esclarecendo diversas dúvidas sobre o que é trombose e qual a sua ligação com o uso de anticoncepcionais. No texto, a Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular (SBACV) infirma que a trombose “é uma doença causada pela coagulação do sangue no interior das veias em um local ou momento não adequados – não adequado porque a coagulação é um mecanismo de defesa do organismo. As veias mais comumente atingidas são as dos membros inferiores (cerca de 90% dos casos). Os sintomas mais comuns são inchaço e dor”.

pernas-de-mulher-com-trombose

Os locais mais propícios para a formação de coágulos da trombose venosa profunda (TVP) são as pernas e os braços

Tramitação do projeto
O projeto que obriga a indústria de anticoncepcionais a trazer advertência sobre o risco do medicamento para trombose será analisado em caráter conclusivo pelas comissões de Seguridade Social e Família; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Com informações da Agência Câmara

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *