Bem-estar

Baby Pilates reduz fadiga crônica no puerpério e melhora qualidade do sono de mães

 | 

A vida de uma mulher muda completamente após o nascimento dos filhos. Não sobra tempo para quase nada e os cuidados pessoais costumam ficar de lado, principalmente no puerpério, período logo após o parto, que pode se estender até o primeiro ano de vida do bebê.

Leia também: Contato pele a pele entre mãe e bebê estimula produção de leite materno

A boa notícia é que atualmente existem modalidades de atividades físicas voltadas, especialmente, para as mamães recentes. Uma delas é o Baby Pilates. Segundo a fisioterapeuta Walkíria Brunetti, especialista em Pilates e RPG, os exercícios do Pilates após o parto são específicos e diferentes daqueles que podem para a população em geral.

Baby Pilates 2

“Além desse aspecto, é necessária uma maior individualização dos exercícios, assim como um ambiente adequado para que a mãe possa trazer o bebê. Assim, o Studio Pilates é a modalidade mais indicada para esse fim, especialmente com aulas particulares ou com, no máximo, com dois alunos”, comenta Walkíria.

A fisioterapeuta ressalta que o Baby Pilates é uma atividade ideal para as mamães recentes, pois o bebê vem junto com a mãe e pode ser amamentado durante a aula. “Outro benefício desta modalidade é que o bebê pode participar de alguns exercícios, contribuindo para fortalecer o vínculo entre a mãe e o bebê”, cita a especialista.

Atividade física é recomendada no pós-parto

A maioria das mulheres desconhece que praticar uma atividade física no pós-parto é recomendado pela Escola Americana de Obstetrícia e Ginecologia (ACOG). A atividade física no pós-parto tem vários benefícios, como a redução dos níveis de ansiedade e estresse. Ajuda ainda a prevenir o desenvolvimento da depressão pós-parto.

“Além disso, os exercícios do Baby Pilates podem ajudam a fortalecer o assoalho pélvico e os músculos que sustentam a coluna, aspectos fundamentais para quem passou por uma gravidez”, cita Walkíria. Um estudo mostrou na primeira gravidez, quando o parto é normal, a mulher pode perder de 22 a 35% da força muscular pélvica.

“Essa perda pode levar à incontinência urinária, por exemplo. Além disso, muitas mulheres sofrem com dores nas costas na gravidez. Depois do parto, precisarão de um bom fortalecimento dos músculos que sustentam a coluna para cuidar do bebê”, comenta a fisioterapeuta.

Fadiga crônica afeta 70% das mulheres no puerpério

Uma outra pesquisa, publicada Singapore Medical Journal, mostrou que a fadiga crônica atinge 70% das mulheres no pós-parto. O estudo mostrou que mulheres que praticaram Pilates apresentaram uma redução significativa nos níveis de fadiga física e mental após o parto.

Baby Pilates 3

Uma outra queixa comum das mamães recentes é a privação do sono. Um estudo publicado no Journal of Bodywork and Movement Therapies, mostrou que a prática do Pilates no pós-parto melhora qualidade do sono no pós-parto, especialmente nas mamães de primeira viagem.

Leia também: O que é hipogalactia materna e por que afeta algumas mães

“Como vimos, o Baby Pilates é uma excelente maneira das mamães recentes retomarem uma atividade física. Além dos benefícios físicos e mentais, é um método que permite que a mãe traga o bebê, amamente durante a aula e ainda envolva o pequeno em alguns exercícios, fortalecendo a relação entre mãe e filho”, conclui Walkíria.

Com informações da assessoria

1 Comment

  1. Pingback: Acolhimento a gestantes: programa Nascer Bem chega a Manaus

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *