Gravidez

Complicações na gestação: confira as mais frequentes

 | 

As complicações na gestação podem transformar um dos momentos mais mágicos na vida de uma mulher em um verdadeiro pesadelo. Daí a importância de um bom pré-natal e cuidados especais com os fatores genéticos que podem comprometer o desenvolvimento do feto.

No Brasil, por exemplo, cinco mulheres morrem por dia devido a questões relacionadas à gravidez. No mundo, esse número sobre para 830, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). Para ajudar suas leitoras a evitar e combater tais problemas, filhos&tal conversou com uma especialista no assunto. Ela elencou alguns dos mais frequentes.

Leia também: Parto humanizado exige acompanhamento adequado, dizem especialistas

Segundo a obstetra Elis Akamy, da rede HapVida, qualquer mulher está vulnerável a complicações na gestação. Porém, as mais propensas são aquelas que já apresentam históricos de problema de saúde, antes mesmo da concepção.

A infecção do trato urinário, doença hipertensiva especifica da gravidez, anemia, diabetes gestacional, eclampsia e, principalmente, ameaça de trabalho de parto prematuro estão entre os problemas mais comuns no período gestacional. Porém, outros fatos também podem influenciar as complicações na gestação, como o modo de vida adotado pela futura mamãe e a idade em que ela decide engravidar.

Vale lembrar que a maioria dos problemas vêm acompanhados de sintomas como enjoos, cansaço, sono excessivo, azia, dor na barriga, pernas inchadas, instabilidade emocional, vontade de urinar a toda hora e aparecimento de estrias.

complicações na gestação 2 - Freepik

No Brasil, cinco mulheres morrem por dia devido a questões relacionadas à gravidez – fotos: Freepik

“Essas complicações na gestação decorrem, em grande parte, devido à genética da família (caso de hipertensão e diabetes), ou ainda por má alimentação, excesso de carboidratos, sal, ganho de peso exagerado e também a não realização do pré-natal. Nesta fase, a mulher está mais vulneral a problemas, pois o feto em crescimento gera excesso de hormônios”, explica a médica.

Ainda de acordo com a obstetra, entre as doenças citadas, a diabetes gestacional descontrolada é uma das doenças que pode levar a futura mãe e o próprio feto a óbito. Elis Akamy explica que essa complicação é decorrente do consumo excessivo de açúcar ou fontes de carboidratos. Quem tem o problema sente muita sede e fica com a visão turva.

Além disso, a pressão arterial elevada provocada pelo excesso de sal nos alimentos aparece somente depois da 20ª semana de gestação em mulheres que nunca tiveram pressão arterial alta. Esse problema pode causar Acidente Vascular Cerebral (AVC), a ruptura do fígado (gerando a eclampsia) e a infecção do trato urinário, que pode ocasionar a ameaça de trabalho de parto prematuro.

A disfunção da pressão também acarreta danos aos rins. Situações de grandes estresses ou que requerem muito esforço físico também podem contribuir para o nascimento prematuro do bebê.

Já a anemia na gravidez é sinal de deficiência de ferro no organismo, que é responsável pela produção de hemoglobinas (proteínas que levam oxigênio às células) e tem função importantíssima de reforçar a imunidade da gestante. O ferro é absorvido através de uma alimentação equilibrada.

Leia também: Risco de parto prematuro é maior para portadoras de endometriose

Acompanhamento profissional
A médica orienta ainda que todo e qualquer tipo de tratamento para essas complicações na gestação deve ser acompanhada exclusivamente pelo médico. A obstetra ressalta que há restrições quanto ao uso de medicamentos, visando o bom desenvolvimento de feto.

Para ter uma gestação normal, sem contratempos, é preciso focar numa boa alimentação e na prática de exercícios físicos de baixo impacto, que ajudam a melhorar a imunidade da gestante, o controle de peso, a pressão arterial e a glicose no sangue.

“Todas as complicações na gestação devem ter a devida atenção. Vale ressaltar que é possível evitá-las realizando exames antes de iniciarem as tentativas para engravidar e realizar o pré-natal corretamente. Desta forma, a gravidez decorre normalmente, com muito menos risco de problemas, trazendo aquele momento de alegria e magia que toda mulher sonha em ter nesse período”, enfatiza.

Gerson Freitas
filhos&tal

1 Comment

  1. Pingback: Especialista comenta mitos sobre parto normal e desta seus benefícios

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *