Comportamento

Setembro Amarelo: irmãs viralizam com vídeo sobre suicídio e depressão Bettina e Celine fizeram sucesso após vídeo-campanha contra depressão e suicídio

 | 

No mês voltado para a prevenção ao suicídio, as irmãs Bettina e Celine, de quatro e três anos, viralizaram com vídeo sobre o Setembro Amarelo. O post foi feito inicialmente para o perfil da duplinha no Instagram, e desde a publicação, na quarta (2), já conta com mais de 268 mil visualizações e 4,48 mil comentários. Assista:

View this post on Instagram

Setembro Amarelo 💛

A post shared by Bettina e Céline (@bettinaeceline) on

Na legenda da publicação, a mamãe Alessandra Galli ,  que administra a conta das meninas,  escreveu “Setembro Amarelo”, acompanhado de um coração da cor da campanha.

Nos comentários, choveram elogios para as duas. Anônimos e famosos ficaram encantados com a simpatia de Bettina e Celine.

A ex-bbb Rafa Kalimann marcou presença no post e deixou um emoji de ‘apaixonada’, enquanto a influenciadora digital Karoline Calheiros escreveu “Guento naaao!!!!”.

Além das felicitações pela ideia criativa do vídeo, a dupla também recebeu algumas mensagens emocionantes e cheias de reflexão.

“Sofro de transtorno bipolar. A depressão é forte. Mas ver vocês duas (e a mamãe Alê) todos os dias me alegra e me faz sorrir. Um beijo pra vocês, suas lindas”, escreveu uma seguidora.

Leia também: Conheça dez maneiras de contribuir para uma infância sem racismo

Enquanto parabenizava pelo vídeo do Setembro Amarelo, outro perfil aproveitou para compartilhar um pequeno relato.

“Muito obrigada, família linda, por falarem tão bem sobre depressão! Minha mãe tem depressão e eu sei o quanto é assustador e triste essa doença. Parabéns a mamãe e ao papai por criarem duas joias preciosas que vão crescer com empatia e respeito a dor do próximo”, comentou outra fã.

Setembro Amarelo 
Enquanto o mundo vê suas taxas de suicídio em diminuição, o Brasil tem feito o caminho contrário. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, na comparação 2010–2016, quando a última pesquisa foi feita, o Brasil viu os números de suicídio crescerem em 7%. No mundo todo, essa taxa foi de -9,8%.

De acordo com os dados, a cada 40 segundos, uma pessoa tira a própria vida no mundo. As vítimas são de todas as classes sociais, gêneros e etnias, porém alguns perfis se sobressaem.

Leia também: Bullying: problema afeta tanto à vítima quanto ao algoz

Segundo aponta a OMS, o suicídio é a segunda maior causa de mortes entre jovens de 15 a 24 anos no mundo. Por esta causa de óbito, morrem mais adolescentes do que por acidentes de carro. Além disso, mais da metade (52,1%) das vítimas de suicídio tem até 45 anos. A maioria, homens.

Atenção e prevenção
Uma das causas do suicídio pode ser a depressão, uma doença que provoca tristeza profunda, pessimismo e a descrita sensação de ‘vazio’. Entre os sinais da patologia, de acordo com o Ministério da Saúde, estão a irritação frequente, ansiedade, angústia, desânimo, cansaço, diminuição ou incapacidade de sentir alegria.

As autoridades de saúde aconselham que, caso sinta algum desses sintomas, ou conheça pessoas em tal situação, não hesite em buscar ajuda. O Centro de Valorização da Vida (CVV), responsável pela campanha Setembro Amarelo, reúne três mil voluntários para ouvir e aconselhar quem entrar em contato. Eles atendem de graça no chat do site ou pelo telefone 188.

Waldick Júnior
Filhos&Tal