Educação

Pandemia: matrículas para rede pública de ensino terão que esperar

 | 

Os pais que aguardavam pela estabilidade da situação da pandemia para matricular seus filhos na rede pública de ensino terão que esperar. Por conta do aumento do número de casos de Covid-19 no Amazonas, a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) e a Secretaria Municipal de Educação (Semed-Manaus) suspenderam o serviço de matrículas para o ano letivo de 2021 na rede pública de ensino, por tempo indeterminado.

Luis Fabian, secretário em exercício da Seduc, afirma que a prioridade, no momento, é resguardar o máximo de vidas possíveis. “Aproveitamos para reforçar aos nossos alunos, pais e equipe escolar que continuem seguindo os protocolos de segurança em saúde e evitem ao máximo sair de suas casas”, complementa.

Neste ano, a rede estadual espera atender cerca de 589 mil estudantes, entre alunos em continuidade de ensino e novos alunos, em 599 unidades escolares. Para novos alunos, estão sendo ofertadas 168 mil vagas. Já a rede municipal deve atender cerca de 263 mil crianças, com a abertura de 46 mil vagas para novos estudantes.

Com a decisão, o atendimento presencial para solicitação de transferência de alunos com deficiência, que iniciaria no dia 20 de janeiro, está suspenso. Em breve, as secretarias anunciarão novas datas para a retomada do serviço de matrículas na rede pública de ensino.

Leia também: Educação é serviço essencial, aponta entidade no Amazonas

Rematrícula
O procedimento de rematrícula já foi feito pelas escolas de maneira automática, no período de 28 de dezembro a 7 de janeiro. Todos os estudantes que estavam matriculados no ano letivo de 2020 têm vaga garantida nas escolas em que estavam, sem necessidade da presença de pais e responsáveis nas unidades de ensino.

Com informações da assessoria